Clarens Chery é convidado para representar uma importante obra histórica que será publicada pela Editora Uirapuru

Image 01

Reportagem: Egidio Trambaiolli Neto

O primeiro imigrante haitiano integrante da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Clarence Chery, participou ativamente do Programa Antonieta de Barros: uma política de ação afirmativa que promove a inserção de jovens negros, em situação de vulnerabilidade social, na relação de estágio remunerado no Poder Legislativo Catarinense. Antonieta de Barros foi a primeira mulher negra eleita deputada no Brasil e este projeto tem sido desenvolvido em Florianópolis em sua homenagem.
Durante esse período, Chery adquiriu uma consciência a respeito da realidade étnico-racial em nosso país. O Jovem estudante de direito da Faculdade Zumbi dos Palmares, depois de uma longa trajetória na região sul do Brasil, vem dando continuidade às suas ações no estado de SP, junto aos movimentos sociais pelos direitos civis e humanos, em busca de oportunidades igualitárias e a interação social das comunidades imigrantes no Brasil.
No dia 30 de março de 2017, ele foi uma das vozes que se juntaram ao Movimento Negro do Brasil e aos alunos do curso de direito da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, no hall desta instituição, em um manifesto histórico pela implantação das cotas raciais dos negros e sociais que é definida como a responsabilidade da República Federativa do Brasil, pela reparação histórica dos danos morais infringidos às populações negras, indígenas e carentes brasileira (ver fotos).
Preocupada com as questões históricas que tangem às injustiças sociais, a Editora Uirapuru, convidou Chery para escrever um livro, e também para representar artisticamente a capa de uma importante publicação inédita no Brasil, relativa à História da população afro-descendente em nossa nação.

Loja Virtual

O que vem por aí

Sobre

Trabalhar com valores humanos é a nossa especialidade!